viagensdatalita_bordeaux_france_frança_talitabortolussi_vinhos_wine (2)

10 motivos para querer conhecer Bordeaux, na França

Bordeaux não é só vinho. Bom, na verdade é a maior parte sim, mas podemos encontrar muitas coisas bacanas em Bordeaux. Claro que o destino atrai aqueles que são apaixonados por vinhos franceses, que é realmente o meu caso, mas Bordeaux tem charme, tem personalidade e tem muitas coisas bacanas para fazermos. Pensando nisso, selecionei alguns motivos que com certeza irão te despertar a curiosidade sobre esse cantinho no sudoeste da França que tantas pessoas amam (me coloco nessa lista, pois já quero voltar logo). Quer conhecer alguns bons motivos para conhecer Bordeaux? Vem que te conto tudo.

– Gastronomia Bordalesa

É no mínimo curiosa. Digamos que um dos pratos mais conhecidos e tradicionais de Bordeaux, se chama Lampreia a Bordalesa. Vou colocar a foto da lampreia aqui embaixo e vocês me digam o que acham. Ostras também são famosas por lá e existem diversas sobremesas interessantes. Vale a pena escolher um bom e tradicional restaurante pelo centro de Bordeaux e escolher o que mais te apetecer.

– Possibilidade de se hospedar em um barco no rio

Quando fui para Bordeaux, me hospedei em um barco que ficava em um ponto do rio, que era possível ver o pôr do sol mais lindo de Bordeaux. Era um barco enorme e tinha até uma jacuzzi para curtirmos de dia e também de noite. É estrutura de barco, mas foi bem interessante. Pertinho do centro, pertinho de vários restaurantes. Não teve erro e foi diferente.

– Não tem aglomeração de muitos turistas

Principalmente durante o dia. As vinícolas costumam agendar as visitar, então a possibilidade de encontrar milhares de pessoas, é bem menor. Durante o jantar talvez você encontre mais pessoas caminhando por Bordeaux, mas basta escolher o restaurante local que turista nenhum vai, que estará a salvo dos turistas chatos que ficam causando aglomerações.

– Algumas das melhores vinícolas do mundo

Não ire dar nomes, pois poderia estar sendo injusta com as vinícolas que eu não citar, mas a verdade é que vários dos melhores produtores de vinho do mundo, estão em Bordeaux. O famoso corte bordalês (que é o blend de 3 uvas em especial, Cabernet Sauvignon, Cabernet Franc e Merlot) pode e deve ser explorado em sua máxima quando estamos em Bordeaux. As vinícolas se orgulham de ter essa fama e irão tratar os visitantes muito bem.

– Estradas fofas que levam para cidades pequeninas ainda mais fofas

A verdade é que andar de carro pela região de Bordeaux foi uma grata surpresa. As cidades que encontramos no caminho, indo de uma vinícola para outra, foram lindas e muito fofas. Sabe aquelas cidades que a gente acha que existem somente em livros de romance do século passado? Então, são essas que iremos encontrar. Do nada, chegamos em uma cidade que possui uma igreja que tem sei lá, quase mil anos. É tudo impressionante e as estradas são igualmente lindas.

– Diferentes lugares para conhecer o vinho de cada um deles

Existem diversos tipos de solos em Bordeaux. Cada um deles, é melhor para um certo tipo de uva. Por exemplo, o solo da margem esquerda do rio, encontramos o Médoc, Graves, entre outras. Em alguns lugares, o solo é mais arenoso com cascalhos, que chamam de “graves”. Esse tipo de solo reflete mais o calor do sol, por isso é bom para uvas que têm um amadurecimento mais tardio, como a Cabernet Sauvignon. Mas é tudo muito diferentes, às vezes vinhedos vizinhos possuem solos diferentes, por isso não tem como determinar um padrão em nenhuma região. Por isso é importante conhecer várias regiões de Bordeaux, para sentir as diferenças (muitas vezes a mesma uva tem características diferentes em locais diferentes).

– Para entender definitivamente sobre como funciona a margem direita e a margem esquerda do rio

Do lado direito encontramos nomes como Pétrus e Cheval Blanc, em regiões famosas como Saint-Émilion, Pomerol, Côtes de Castillon, entre outros. Já do lado esquerdo, encontramos nomes como Château d’Yquem, Margaux, Gruaud La Rose e assim vai, em regiões como Médoc, Graves, Sauternes, etc. Na minha opinião, gosto dos dois lados. E ainda temos a região que fica entre as duas margens, que se chama Entre-Deux-Mers que encontramos Loupiac, Cadillac, etc. Estando lá, indo nas vinícolas dos dois lados do rio, talvez você comece a entender como funciona. É meio complicado, mas explorar as duas margens do rio de Bordeaux, vai ser uma delícia.

– Experiência de como são as cidades no interior da França

Viajar para Bordeaux e suas pequeninas cidades que ficam ao longo das estradas para todos os lados, é encantador. Lá o almoço funciona até umas 14h, 14h30m e depois só abre para o jantar (isso se abrir). Nessas cidades, todo mundo conhece todo mundo e existem poucas opções de restaurantes, às vezes nada de bar, uma ou outra igreja e muitas vezes, uma rua principal que desce e outra que sobe (e olhe lá hahaha). Mas são cidades lindas e charmosas que servem de descanso entre uma visita e outra às vinícolas.

– Mais barato para viajar do que as grandes cidades

Paris é uma cidade cara para se viajar em todos os quesitos. Hotéis, restaurantes, atrações. Tudo é bem mais caro em Paris. Mas quando vamos para o interior da França, longe das grandes cidades, as coisas ficam mais em conta. Geralmente, algo em torno de 30 a 50% mais barato (pensando no preço de uma garrafa de vinho e/ou de um prato em um restaurante, até diárias em hotéis). Vale a pena conhecer Paris, mas depois se mandar para as outras cidades.

– Para beber vinho, óbvio!

Eu tinha que terminar esse texto assim. Óbvio que a sua principal motivação para viajar para Bordeaux, será por causa dos vinhos. Impossível não ser isso. Por isso, faça questão de beber todas as degustações (com moderação e cuidado se estiver dirigindo). Como eu fui com um cunho mais profissional e como faça o curso de sommelier, não podia beber tudo, mas confesso que alguns eu bebi sim. Não ia jogar fora uma taça de Château d’Yquem (mas nem que a vaca tussa leita em pó). Por isso, quando estiver em Bordeaux, beba vinho no café da manhã (espumante pode no brunch hahahaha), no almoço, no jantar, antes de dormir, o dia todo. Faça isso por você, pois os vinhos de lá são maravilhosos. Explore os vários tipos de uva, explore os produtores, conheça melhor os vinhos de lá e volte com conhecimento. Aproveite essa oportunidade, pois o lugar é perfeito para isso.

Resumindo, Bordeaux além de ser uma graça de cidade, recebe todos muito bem. Para os amantes de vinho, é um destino que precisa estar na sua lista de “próximas viagens”, pois vale muito a pena. É tudo lindo, funciona, seguro e nosso dinheiro rende (mesmo com o euro no valor altíssimo que está). Fica a dica.

2 Comentários

    • Carlos Napoltano -

    • 7 de junho de 2020 at 12:57 pm

    Belo artigo,
    e como sempre, você nos faz ter vontade de ir para a França ontem. Tentei encontrar este último vinho do artigo e não encontrei. Você tem alguma dica de onde compra?
    Mais uma vez parabéns pelo trabalho.

      • Talita Bortolussi -

      • 8 de junho de 2020 at 09:56 am

      Obaaa. Fico muito feliz, Carlos. A França para mim, é uma paixão como a Itália é para você. Hehehehe!

      O último vinho do artigo, se chama DuLuc e é do Château Branaire. A Mistral trabalha com vinhos desse château, mas não sei se esse em especial.
      A verdade é que esses vinhos, quando chegam no Brasil, são extremamente caros. Com sinceridade, vale muito mais a pena comprar lá em Bordeaux. Lembro que esse sairia algo como 50 euros. Aqui no Brasil, com toda certeza, será mais 1.500 reais. Não vale a pena. Infelizmente.

      Então já se programa para ir para Bordeaux e quando for, me avisa que te passo todo meu roteiro. =)

      Beijos e obrigada por sempre ler os artigos.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *